09 May 2013

Opinion | A Influência da blogosfera



Algumas meninas demonstraram interesse em conhecer a crónica que escrevi para o Correio do Minho Manhã (sou tão disléxica que confundo os dois -.-')
sobre a influência da blogosfera no consumidor!
Começou com um dos comentários mais queridos que alguma vez recebi...

Inspiras-me porque és portuguesa, original e não tens receio de aproveitar a vida, nem de mostrares ao mundo quem tu és. Eu espero ser assim um dia.”

"Sentada à frente do meu computador, pisco os olhos, coro em silêncio e torno a ler, como se para me certificar que o comentário é real. 
Incrédula. É desta forma que me sinto de cada vez que os meus leitores me relembram que aquela menina que, há 3 anos, começou timidamente a escrever para si mesma num blog, é agora capaz de inspirar alguém, uma vez ou outra. 
Como será isto possível? Não sou uma revista da Vogue, tão pouco vencedora de um Prémio Nobel...sou apenas uma rapariga como tantas outras a escrever sobre temas comuns... 
Como justificar, então, a influência da blogosfera?
A importância crescente dos blogs tem suscitado muito interesse (e também muita polémica) junto da imprensa, das empresas e do consumidor no geral. 
Se muitos aplaudem a democratização da opinião e da transmissão de informação (e a usam em seu proveito), outros há que criticam (ou ridicularizam) o suposto papel atribuído a estes (maioritariamente) amadores que escrevem na internet. 
Narcisistas, ávidos de fama e mal-informados são algumas das expressões que empregam para nos descrever. 
Independentemente do lado que adoptem, ninguém poderá negar o poder actual dos blogs. 
Um estudo deste ano da Technorati sobre influência comercial online, atribuiu uma percentagem de 31% à blogosfera, superada apenas pelos sites de revenda). 
A chave para esse resultado? Muitos não hesitam em atribuí-la ao cariz pessoal que um blog possui. Tenho de concordar. 
Ao lermos a opinião, os dilemas e os desejos na primeira pessoa, desenvolve-se progressivamente uma empatia praticamente impossível de obter ao folhear uma revista ou assistir a um programa de televisão. 
Uma mulher real, que não tem milhares de euros por mês para gastar em compras, nem pernas de metro e meio e muito menos o cabelo constantemente perfeito, como se tivesse acabado de sair do cabeleireiro, é alguém com quem os leitores se identificam mais facilmente...e se deixam inspirar!

Na minha experiência pessoal, é extremamente gratificante sentir que, de alguma forma, consigo dar um empurrãozinho para uma rapariga se vestir da forma que quer, para começar a cuidar do seu corpo e mente, para reflectir sobre temas pertinentes da sociedade...porque afinal, já não escrevo apenas para mim...não mais...agora faço-o também por quem, diariamente, me dá motivos para continuar a escrever!"
in Correio do Minho, 5 de Maio de 2013

Espero que tenham gostado de ler! Qual é a vossa opinião sobre o tema?

19 comments:

  1. Concordo contigo, é um tema muito pertinente e interessante para estudar. Se eu decidisse fazer tese de mestrado seria precisamente sobre este tema :)
    +++
    Style & Expect

    ReplyDelete
  2. Eu admito : já comprei bastantes produtos por os ter conhecido num ou noutro blog.
    Hoje em dia, não compro nada sem antes procurar review's na internet, pois é mais fácil ver a perspectiva da pessoa que usou e testou do que ver só o que a marca diz.
    Beijinhoo*

    ReplyDelete
  3. Gostei! Tens uma visão terra-a-terra das coisas, saudável, e desconfio que é por isso que tens leitores(as :P) tão fiéis! E sim, és mesmo uma inspiração, por isso, keep up the good work! *

    ReplyDelete
  4. Penso que cada vez mais os blogs são a referência dos consumidores, principalmente do público feminino e, apesar de ainda estarmos longe de darmos O passo no que toca a blogs, acho que cada vez mais se fazem bons blogs em terreno nacional. E é tudo verdade. Deixamos de ser inspiradas pelas actrizes de Hollywood e pelas modelos nojentas magrérrimas lindas que só elas e passamos a olhar com mais atenção para aquela menina que não é tão magra quanto isso e que não recebe um ordenado milionário. Sentimos que "somos iguais" e essa inspiração vinda de blogs cujas meninas são "como eu", tornam-se mais plausíveis do que aquela vinda das actrizes e apresentadoras famosas, que até podem ser lindas de morrer, mas com muitos factores X por trás. Neste caso não, neste caso torna-se possível "ser assim" e eu acho que isso é uma das razões por os blogs estarem tão em voga.
    Falando um bocadinho mais em particular, adoro o teu blog, porque para além de, também como eu teres a paixão pela moda, pela beleza e por esses coisas "fúteis" (ahahahha), tens também o outro lado da tua vida que eu um dia gostava de também ter, a medicina. Já não acredito muito que isso seja possível cá em Portugal, uma vez que a média deste ano me vai estragar tudo, mas é um sonho que adorava conseguir cumprir.
    Posto isto digo-te que concordo com tudo o que escreveste... e ainda bem que é assim. Ainda bem que a blogosfera está a ganhar cada vez mais terreno.
    Beijinho :D

    ReplyDelete
  5. Só não achei piada à parte "uma mulher real não tem pernas de metro e meio" nem todas as meninas que por aqui andam são baixinhas! :O

    Eu acho que realmente os blogs influenciam um pouco! Fica-se a conhecer produtos diferentes, e lojas que nao faziamos ideia que existiam, e estamos a par das tendencias.
    Sou sincera, desde que comecei o blog que tenho um desejo mais consumista!...Mas apesar de dizeres que a mulher real não tem milhares de euros para gastar, eu quando vejo alguns blogs fico com a sensação que não fazem mais nada do que comprar roupa, acessórios, ver sites de moda, etc...ha muitos blogs que na minha opinião querem alcançar a perfeição...
    Fez-me imensa confusão o desafio de um mês sem comprar nada (nao sei se tu chegaste a fazer isto), fiquei parva porque eu nao acho que seja um desafio! Tipo é um mês...mas as pessoas a sério que nao conseguem ficar um mês sem comprar nada? :\
    Enfim...

    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tanya, o conceito de "mulher real" era normalizado para a nossa sociedade! :) Claro que há mulheres que têm efectivamente milhares de euros para gastar em compras ;) E em relação às pernas, conheces alguém que tenha 1,50m de pernas? :p Era uma hipérbole, tanto quanto eu sei de anatomia, não há pessoas "normais" com pernas tão altas... :) ter 1 metro de pernas já é fugir da média ;) Foi uma expressão para traduzir aquelas meninas de pernas longas (mas não tão longas :p)

      Ah, não, não fiz esse desafio, para mim não seria nada difícil, não compro assim tantas coisas, mas também não posso falar, porque acabo por receber muita roupa...

      Delete
  6. Parabéns, Nádia.
    Gostei.
    Um texto muito simples e assertivo.

    ReplyDelete
  7. naturally it influences us:)
    http://modaodaradosti.blogspot.com/

    ReplyDelete
  8. Só tenho pena é que a visão do culto da juventude se mantenha e prolifere ainda mais nos blogs. É só meninas, meninas e mais meninas. As mulheres, onde andam? A minha geração acho eu é a primeira a criticar, a troçar e fazer pouco caso dos blogs e a dizer que "é para pitas." Lá fora, na "vida real", não há uma amiga minha que saiba que eu escrevo um blog. Se isso acontecesse uiui, era crucificada. Mas choca-me ver que a blogsfera é tão movida por este culto da juventude, e da ideia - e ideal - da menina, como se as mulheres com mais de 35 anos não tivessem nada de útil ou de válido a trazer em termos de opiniões, experiências de vida, gosto pessoal, etc. Mas lá que é verdade que a blogosfera é um meio de opinion making cada vez mais poderoso, é. Eu própria já me deixei influenciar por blogs, e ainda bem!!
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Concordo e percebo bem o que dizes. Deveria haver mais bloggers "maduras", afinal de contas a experiência traz muito conhecimento, principalmente em termos de estilo!

      Delete
    2. Mas a culpa é mesmo das mulheres acima dos 35. Acham na sua maioria que o fazer um blog é só para pitas, e dizem-no de uma forma mesmo muitoooooo sarcástica e critica. Eu não podia discordar mais, se por um lado acho tão refrescante ler blogs de malta mais nova do que eu e deixar-me invadir por novas tendencias, novos looks, novas atitudes, novos cortes e novas maneiras de usar, o que eu não dava para apanhar um blog que fosse de uma quarentona que eu achasse que tinha um tchaaaaaaan de fazer inveja a muita miúda. É que de facto um olhar de alguém mais velho sobre a moda e a maneira de usar as tendências ta,bém tem muito que se lhe diga, e também pode ser altamente refrescante e um ensinamento, até. Mas somos nós, mulheres acima dos 35, as primeiras a troçar disto tudo. Shame.

      Delete
  9. gostei imenso do que escreveste, nem tinha noção que a blogosfera tinha tanto impacto! para mim és um exemplo de blogger, super original e simplesmente tu própria. é por isso que gosto tanto de visitar o teu cantinho! keep going*
    beijinho

    ReplyDelete
  10. Eu acho que o culto da juventude de que fala a MintJulep sente-se (obviamente) mas é uma coisa que se vai diluir com o tempo.
    Eu não me imagino aos 35 a querer ver míudas de 15, just saying. Já hoje não é o que procuro enquanto leitora de blogs. O que se passa é que é um movimento recente, há mais gente da minha (/nossa) idade (e mais novas) a ler blogues do que gente da idade da minha mãe. E a escrever consequentemente. Quando eu tiver a idade da minha mãe, imagino que haverá imensa oferta em blogs ou outra plataforma qualquer que entretanto apareça, de "pares".

    Nádia, gosto imenso de te ler :) BTW, lembras-me a minha mãe LOL tanto! I'm sorry for the freaky comment.

    XO, Sandra @ Blasfemmes

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, realmente tens razão. O movimento é recente e as bloggers vão crescer, é um facto! :)

      Ah, em que sentido é que te lembro a tua mãe? A escrever? :)

      Delete
    2. Bom, eu não vejo nada de mal em ver blogs de miudas de 15 anos, e tenho 40. 90% desses blogs de facto não me influencia grandemente, mas também depende do blog, sinceramente. Pode sim, ser algo que se vai diluir com o tempo - as miudas de 20 e poucos anos que hoje em dia têm blogs concerteza serão mais "vistas largas" e menos criticas que as mulheres da minha faixa etária relativamente a este tipo de meio de comunicação, mas eu gostava era que já fosse assim, ahahah.

      Delete
  11. Eu cá sou bastante influenciada pelos blogs, muito mais do que pelas revistas, por exemplo. É muito raro comprar algum produto de beleza sem ler reviews antes ;) Adoro quando as pessoas me dizem "comprei o produto x por tua causa e gostei muito". Sabe bem!

    Beijinhos*
    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE

    ReplyDelete
  12. Eu recorro imenso a bloggers e youtubers para conhecer produtos novos e ter uma ideia melhor do que há no mercado. Às vezes fico desconfiada se não têm acordos com as marcas para dizer bem dos produtos. Regra geral não compro nada que uma blogger diga que é um máximo sem fazer uma pesquisa exaustiva sobre o produto. Quando vejo que há muita gente a dizer o mesmo, se precisar do produto no momento, em principio vou comprar. Mas eu sou um bocado forreta por isso não compro tudo o que aparece. Demoro imenso tempo a decidir comprar uma coisa e muitas vezes decido que não preciso por isso não compro. E é principalmente por este facto que recorro às opiniões das bloggers. Como não gosto de gastar dinheiro à parva, preciso de saber se os produtos valem a pena ou não. No teu caso específico é diferente. Não és tanto uma blogger de make. Nem me lembro como vim parar ao teu blog (talvez por recomendação do FB), mas de imediato me prendeste com a tua personalidade e elevada autoestima. És mais uma blogger que me inspira e não que me leva a gastar dinheiro. :P

    ReplyDelete

Partilha o que pensas e não te acanhes! ;)
Se fizeres alguma questão directa, eu responderei no post! Para receberes um aviso com a resposta basta clicares em "subscribe by email".

Se preferires, podes contactar-me por e-mail (myfashioninsiderblog@gmail.com) ou através da página do Facebook (sou mais rápida)!

P.S. Aqui há espaço para críticas, mas insultos, ataques pessoais e demais despropósitos não serão publicados!

ShareThis