27 April 2017

Outfits & Personal | My love, the world shall tell you're nothing, but you mustn't believe it!


Sometimes it feels like I've missed that memo.
My weirdness, which I'm so proud of most of the time, feels like a burden.
And there I lay, kind of wishing I was build some other way...like the rest of them.
So I could actually melt, instead of floating around, looking the world from above (or below?)...
And I know I should just ignore it, but there are days when I can't.
I believe all of those who bullied me and feel like I am nothing.
Which I know is so not true...
In days like these, I try to crawl out of bed, spend some time playing with my makeup,
dress something that makes me feel amazing and go take pictures.
While having this kind of me time, the pain begins to fade, my self-love is resurrected from the ashes,
and I feel brave enough to spread my uneasy, imperfect wings again...

Remember all of us have their burdens...so let's practice some kindness today...
with others...and with ourselves!

Kisses


black ruffle skirt and pink t-shirt: ZARA | beige sneakers c/o Ecco intrinsic 1
denim jacket: c/o Choies with Stradivarius patches | pearl choker: Stradivarius
rose gold sunglasses: Aldo | rose gold watch: Parfois | fishnet tights: Primark
         

               Hoje há fotografias cheias de sol e um texto cheio de reflexões sobre o amor-próprio, o "bullying" e a sensação de não-pertença.
Descubram tudo no resto da publicação:



PHOTOGRAPHED BY ME

        Há dias em que a lição parece nunca ter sido aprendida.
Dias em que o meu amor-próprio parece ter ido para outras paragens, alienado.
Há dias em que só queria renunciar às minhas particularidades,
àquilo que me faz ser eu, e pertencer...
Passar a fundir-me, ao invés de flutuar, observando o mundo.
Dias em que me sinto tão estranha e incompreendida que acredito ser de uma outra espécie qualquer...


Dias em que acredito em todos aqueles que me fizeram/têm feito "bullying", e me sinto um nada.
E eu sei que não é verdade
eu sei que tenho todo um sem fim de coisas boas na minha vida, na minha maneira de ser...
Mas a sensação de derrota é por vezes inevitável.
Talvez se o mundo fosse mais bondoso, mais fácil...
Ver a série "13 Reasons Why" acordou em mim fantasmas que queria bem adormecidos,
activou aqueles sentimentos de auto-sabotagem que eu tanto quero afastar...
Recordou-me de quão difícil a vida pode ser...
De como, por vezes, o nosso coração está a berrar por dentro, mas o nosso rosto continua a sorrir...
Nenhum de nós tem uma vida perfeita, ou é sempre amado e bem tratado por quem o rodeia...
cabe-nos a nós praticar o amor, quer o próprio, quer para com os outros!
O ódio não é o caminho...desistir não é o caminho!

Nestes dias que amanhecem mais negros, gosto de me auto-abraçar, 
de me mimar apostando numa maquilhagem diferente, vestindo roupas que me fazem sentir bem,
e correr a tirar fotos, onde posso celebrar o facto de ser esquisita, de ser diferente,
ao invés de me agredir com isso.
Estas fotos são uma prova de amor para comigo mesma.
Foram tiradas de mim para mim, para me recordar que mereço carinho,
que mereço ser feliz, e me forçar a abandonar o negativismo.
São a minha carta branca para abrir as minhas asas inseguras e imperfeitas...e voar!
Quem não gostar (de mim), que olhe noutra direcção!
Não é hoje o dia da derrota!

P.S. Não poderia deixar de acompanhar estas reflexões com um apelo:
se estás a passar por uma situação difícil, se te custa acordar todos os dias,
se perdeste o interesse em cuidar de ti, se te odeias, se tudo te assusta, 
se te sentes engolido pelo pânico, se não sentes nada,
se alguma vez se mutilaste, se alguma vez pensaste em suicídio,
PROCURA AJUDA! 
NÃO SOFRAS SOZINHO!

Fica seguro!

Beijinhos

Reviewed items (marked as "c/o") were sponsored by the referred brands. The expressed opinions are honest and true.
Clicking or purchasing through some of the links in this post may yield commissions for my blog.

14 comments:

  1. "Quem não gostar (de mim), que olhe noutra direcção!" ISTO. Todos os dias. Toda a vida!
    Adorei o as fotos, o texto e a mensagem que ele transmite :) beijinhos!

    ReplyDelete
  2. O bom do 13 reasons way foi a forma como o tema explodiu! Espero que existam pessoas a procurar ajuda! Estavas linda!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sem dúvida...considero que poderiam ter abordado o tema de uma forma diferente, mas serviu para fomentar um diálogo bastante necessário!

      Delete
  3. Oh Nádia <3 tu sabes que és especial, e no bom sentido. "Pertencer" só para ser mais uma anularia o que tu és, e o que tu és é tão bonito. Se eu te puder ajudar e se for o que tu precisas, apita. Arranja-se sempre tempo para um café ou para umas fotos, a sério :)

    Ser diferente incomoda muita gente - e essa gente que fica incomodada, claramente não é quem mais importa! Um beijo do tamanho do mundo *

    ReplyDelete
  4. Super gira! As fotos estão tão TOP!

    Um beijinho
    https://diaryofalittlebee.blogspot.ch/

    ReplyDelete
  5. Esse batom é lindo! Qual é?
    beijinho*
    http://adiaryb.blogspot.pt/

    ReplyDelete
    Replies
    1. É o batom liquid matte da Gosh arabian nights 008 :)

      Delete
  6. Em primeiro lugar as futilidades: adoroooo essa saia, e fica-te super bem. E adoro as duas fotos de close up, hell yeah, super sensuais e mágicas ahah. Esse batom é lindão, meio gótico meio hard rock.
    Fora das futilidades: pois é, há sempre fases menos boas nas vidas das pessoas, e eu sou de opinião que devemos abraçar esses mesmos sentimentos melancólicos e permitirmo-nos a sentir a dor que por vezes nos atinge. Há quem seja melancólico por natureza, há quem - tipo eu - seja extremamente lunar, e como tal com fases muito distintas e marcadas - ou então sou bipolar mesmo ahahah - há quem tenha uma natureza de tal forma sensivel que tudo lhe atinge a alma de forma dolorosa. Mas isso não é o mesmo que viver dentro de um circulo de terror, de ódio por si mesmo, de dor tão intensa que nem respirar se consegue quanto mais enfrentar o dia. Não é o mesmo que estar-se de tal forma seco que nem encher o corpo de porrada faz com que se sinta alguma coisa, não é o mesmo que achar que só se está seguro envolto num nevoeiro de drogas e alcool. Já andei muito perto destes abismos e destes limites, e cheguei a passar uns quantos, e a conseguir puxar-me de lá para fora pr mim mesma, mas nem toda a gente o consegue.Mas por saber o que é estar lá, nesses abismos, sempre fiz por ter uma palavra de apreciação pelo próximo, um elogio a dar, um incentivo, um estimulo. Sempre fiz questão de dizer aos outros aquilo de bom que via neles - e se me pedirem digo tb o que de mau lá está, mas só se mo pedirem, não vejo onde está a necessidade de andar a dizer a alguém quais são os seus defeitos e as suas fraquezas, parto do principio que tal como eu, a pessoa sabe de cor o que tem de menos bom e não precisa que lho recordem. Por isso tudo sempre fui apelidada de falsa, de interesseira, de graxista, com propósitos escondidos. Porque parece que há uma qualquer lei por aí que diz que se não andarmos constantemente a dizer aos outros o que está mal - pela frente, pelas costas - neles, então não somos honestos, não somos reais, verdadeiros se apenas elogiamos o que os outros são ou fazem. Eu vejo por aí malta a fazer isso de forma tão passive agressive que até me dá nauseas. E vejo por aí tb tt gente a coleccionar essaspalavras de incentivo, de apreço, de força sem nunca, nunca, nunca se darem ao trabalho de as retribuírem. É como se fossem um qualquer direito adquirido seu, e mais ninguém merecesse o mesmo. Dizer aos outros "Tu fazes isto bem, tu tens este talento, tu és uma pessoa especial" custa assim tanto? Pagará IRS? Deve ser... pah, tu és especial, já to disse antes, volto a dizer, you're an old soul e tens um coração aberto - pode ser bom, e pode ser mau ahahahah - e só por isso és alguém que vale a pena conhecer, alguém que dá gosto privar com. E era isto.
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tens tanta razão nisso que dizes. Parece que o "normal" é dizer-se mal das pessoas, como se fosse um passatempo... É um mundo estranho, este...

      Obrigada pelas palavras de incentivo! <3

      Delete
  7. Também já vi a série e também senti um turbilhão de emoções e um vai e vém de emoções. Gostei muito deste post, das tuas reflexões e do próprio apelo. Ás vezes, o simples facto de termos um blog faz-nos estar diretamente expostos a comentários e mesmo atitudes que nos fazem duvidar de muita coisa. Quanto ao look, linda como sempre :D

    beijinhos,
    tastingtrendsblog.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sim, o blog também nos expõe bastante, é verdade...nunca sabemos quem nos está a ler e como nos está a interpretar...

      Obrigada <3

      Delete

Partilha o que pensas e não te acanhes! ;)
Se fizeres alguma questão directa, eu responderei no post! Para receberes um aviso com a resposta basta clicares em "subscribe by email".

Se preferires, podes contactar-me por e-mail (myfashioninsiderblog@gmail.com) ou através da página do Facebook (sou mais rápida)!

P.S. Aqui há espaço para críticas, mas insultos, ataques pessoais e demais despropósitos não serão publicados!

ShareThis