20 June 2019

Travel | Cuba Chronicles - travelling tips: money, where to stay, food and more!


A minha derradeira Crónica sobre Cuba irá trazer os detalhes mais práticos da viagem!
Hoje falar-vos-ei dos custos, da moeda, do alojamento, do clima, dos transportes...
Em suma, tudo o que precisam de saber se também estiverem a pensar visitar este país!

Vamos lá arrancar com esta publicação cheia de dicas em 3, 2, 1...


After a bit of a delay, my post regarding the most practical aspects of my trip to Cuba is finally here!
I wrote it in my mother language, but you can always use google translate to understand everything!

Have a lovely week, ya'll!
Kisses

ROTEIRO:
Estivemos em Cuba entre 26 de abril e 5 de Maio e, como tal, 
não conseguimos conhecer, nem de perto, nem de longe, a ilha toda!
Contrariamente ao que possam pensar, Cuba é muuuito mais do que uns dias de sol em Varadero,
tem cidades fabulosas e paisagens incríveis!
Posto isto, como tivemos de fazer cedências, acabámos por deixar de fora Trinidad, Cienfuegos e Santiago de Cuba,
assim como os Cayos Coco e Guillermo, por estarem mais afastados!
Terão de ficar para uma próxima oportunidade!

Assim, optámos por ficar 2 dias em Havana (que podem conhecer em maior pormenor aqui e aqui),
3 dias na região de Pinar del Rio (Viñales) - a minha parte favorita da viagem! (espreitem aqui) - 
e 5 dias na região de Varadero (incluindo Cayo Blanco) - que podem descobrir aqui!

Se estão a pensar visitar Cuba, recomendo que estabeleçam, pelos menos, 15 dias de viagem!


PLANEAMENTO:
O nosso grupo era constituído por 5 pessoas, 
e o planeamento de toda a viagem foi feito por nós, sem recorrer a qualquer agência. 
Começámos a planear a viagem em Janeiro, altura em que comprámos os bilhetes de avião,
e tratámos da maioria das reservas em Abril!

Escolhemos os locais a visitar mediante recomendações de blogs e conhecidos!
Varadero não era a nossa primeira escolha enquanto destino de praia 
(queríamos mesmo mesmo ter visitado os Cayos que mencionei no Roteiro),
mas acabámos por ceder, dada a proximidade com Havana!
Relativamente a Viñales, uma região menos conhecida de Cuba, 
não conseguimos resistir às paisagens quando vimos as fotos e foi uma excelente escolha!




CUSTOS:
No total, os 10 dias de viagem ficaram 1355,47€ por pessoa.
No alojamento gastámos 443,82€
no avião 423,14€
nas refeições (não incluídas nos alojamentos) 150,85€,
em transporte (incluindo o aluguer do carro e a gasolina) 176,30€,
na parte burocrática (visto e seguro) 86,5€,
e em excursões e atracções 74,86€.

ALOJAMENTO:
Com excepção dos 3 dias passados na região de Pinar del Rio, reservámos todos os alojamentos através da internet.
Nas duas primeiras noites em Havana alugámos este apartamento no Airbnb, que ficou 9,5€ por noite por pessoa.
Apesar de modesto, e de estar localizado numa rua humilde e de aspecto degrado,
estava próximo do Capitólio e com uma limpeza impecável!
Fizeram-nos o pequeno-almoço nos 2 dias, por um preço modesto, e a experiência foi bem positiva!

Nas 3 noites na região de Pinar del Rio, optámos por alugar presencialmente,
procurando "casas particulares" nos locais por onde passámos.
Estes alojamentos são oficiais e dedicados a turistas!
São fáceis de encontrar, pois têm um símbolo específico à entrada,
mas se tiverem alguma dificuldade, basta perguntar a um cubano: 
há sempre alguém que tem um primo ou uma tia que tem uma!

Na primeira noite, ainda na cidade de Pinar del Rio,
eu e o Diogo ficámos num quarto com casa-de-banho privativa (muito boa!) no La Guayabita Rent Room,
onde fomos muito bem recebidos. Ficou 10,8€ por pessoa.
Já em Viñales, ficámos uma noite numa "casa particular" com vista para o belíssimo vale
(recomendo a 300%, é linda de morrer!!!), por 8€ por pessoa!
Na última noite em Viñales, ficámos no centro da cidade, 
onde conseguimos alojamento a 5,5€ por pessoa, com casa-de-banho privativa e ar condicionado!


Em Varadero, ficámos no hotel Starfish Cuatro Palmas, de 4 estrelas, em regime de tudo incluído;
as 5 noites ficaram 373€ por pessoa, ou seja 74,6€ por noite.
Uma vez que já tinha sido avisada de que a qualidade dos resorts em Cuba deixava muito a desejar,
independentemente do número de estrelas, 
não fiquei surpreendida por encontrar infraestruturas algo degradadas,
a necessitar de obras de remodelação.
Acho que a palavra certa para descrever este hotel, é desleixo!
Até têm uma boa piscina, a comida é bastante agradável (havia sempre opção de comer grelhados na hora, por exemplo),
e nunca houve falta de alimentos (como já li sobre outros hotéis, mesmo de 5 estrelas),
e a animação é gira
precisavam apenas de renovar o interior.
Relativamente à praia em Varadero, bem, é um sonho mesmo,
areia branquinha e fininha, água quente e cristalina...um paraíso!


Relativamente ao alojamento do último dia, uma vez que tínhamos o voo em Havana de madrugada, 
optámos por alugar uma casa particular perto do aeroporto, através do Booking.com.
Escolhemos a opção mais próxima, La Casa de Astrid, de modo a fazermos o percurso a pé,
e as condições eram luxuosas, motivo que justificou o preço de 27,59€ por pessoa!
Não obstante, se regressasse, teria optado por um solução mais humilde,
pois estivemos apenas umas 5 horas lá dentro e o aeroporto ainda ficava algo afastado,
apesar do que alegam no site!

MOEDA e CUSTO DE VIDA: 
Em Cuba existem 2 moedas circulantes: os CUP (pesos cubanos) e os CUP (pesos cubanos convertidos). 
Os turistas utilizam os CUC, e a maior parte dos preços estão nessa moeda. 
1 CUC corresponde sensivelmente a 0,88 euros. 
Nós optamos por levar euros para trocar lá, nos bancos ou em casas de câmbio oficiais,
e conseguimos taxas de câmbio de sensivelmente 1€ = 1,08 CUC.

Desenganem-se se pensam que vão para um país barato! 
Os preços em Cuba são bastante similares aos praticados em Portugal,
com excepção, talvez, do alojamento.
Na comida, sobretudo, os preços praticados para almoço e jantar rondam os 10-18€.

VOO, VISTO e SEGURO:
Voámos a partir de Lisboa, através da companhia Air Canada, na categoria Rouge,
e fizemos escala em Toronto, uma cidade que tivemos oportunidade de conhecer um pouco no regresso!
Não fiquei particularmente cativada pela companhia, 
achei os aviões Boing onde viajámos velhos e não havia sistema de entretenimento nos lugares,
apenas uma "rede móvel" à qual podíamos ligar os nossos dispositivos e ver séries e filmes.

O visto foi tratado directamente na Embaixada de Cuba, por um dos membros do grupo;
como não fomos todos pessoalmente, ficou 47€ (22€ visto + 25€ pelo tramite não pessoal).
Se lá forem pessoalmente (Rua Pêro de Covilhã, nº 14, Restelo, Lisboa, junto ao estádio do Belenenses), fica apenas 22€.
Há ainda a opção de fazerem o processo via correio, ficando, assim, 47€ + 5€.

Optámos, ainda, por fazer um seguro de viagem, 
uma vez que os cuidados médicos em Cuba podem ser bastante dispendiosos. 
Através de uma agência de seguros, optámos por um seguro da Allianz, no valor de 39,5€.
Felizmente, nenhum de nós precisou de o accionar!


ALUGUER DE CARRO:
Uma vez que a nossa viagem incluía saltitar por entre várias cidades, 
optámos por alugar um carro. 
Fizemo-lo online, com dois meses de antecedência, através do site Novela Cuba
Escolhemos um Peugeot 301, por causa da mala espaçosa, e foi uma excelente opção! 
Para 5 dias de aluguer, ficou por 620€, com seguro e condutor adicional incluídos,
ou seja, 124€ por pessoa (éramos 5).

O carro estava novinho em folha, era semi-automático e bastante fácil de conduzir 
(posso dizê-lo com justa causa, pois fui o segundo condutor.)
Ao levantá-lo, tivemos de deixar um depósito de 185€ (200 CUC) e todo o processo decorreu calmamente.
Fizemos bastantes kms com ele, 
incluindo a viagem de Havana - Pinar del Rio (163km), e de Viñales - Varadero (335km)
e gastámos, ao todo, 14,8€ em gasolina por pessoa.
A gasolina em Cuba é mais barata do que aqui.

As estradas em Cuba não são muito frequentadas, o que confere bastante tranquilidade às viagens;
eles dispõem de uma "Autopista" Nacional, um esboço de uma auto-estrada,
que tem uma qualidade razoável relativamente às restantes vias do país.
Não se paga portagens, e nesta via não se espantem se virem bicicletas, carros de bois e afins a circular:
é perfeitamente normal!
As restantes estradas podem ser uma caixinha de surpresas: tanto se apanha estradas razoáveis,
como algumas que deixam muito a desejar!


EXCURSÕES:
A maior parte da viagem foi feita sem recorrer a excursões, pois somos viajantes muito independentes!
Assim, além das entradas em algumas atracções,
apenas fizemos 2 excursões:
uma a cavalo pelo vale de Viñales - linda linda! - que custou 9,2€ por pessoa
e, no último dia em Varadero, uma visita, de barco, à ilha Cayo Blanco, que recomendo vivamente!
Esta incluía almoço e bebidas no barco, assim como uma paragem para fazer "snorkeling",
e ficou 55,32€ por pessoa.


INTERNET:
 A internet em Cuba tem algumas particularidades. Para começar, é rara! 
Apenas existe cobertura Wi-Fi em determinados pontos das cidades 
(e neles se reúnem bastantes cubanos de telemóvel em riste). 
Para conseguirmos aceder à internet, devemos comprar cartões (“tarjetas”) em lojas específicas. 
Estes custam 1 CUC/hora de internet (há cartões de 1 hora e 5 horas), 
e podem comprar, no máximo, 3 cartões por pessoa. 
Os cartões funcionaram bem, mas não esperem a internet mais rápida do mundo.

COMIDA:
Em Cuba, nos locais onde passámos, a gastronomia assenta sobretudo na comida "criolla"!
Muitas vezes comemos frango assado, porco assado, "roupa velha" (carne de porco desfiada), borrego,
sem esquecer os filetes de peixe (pargo, espadarte, atum), nem a lagosta, nas zonas costeiras.



Os cubanos apreciam igualmente vários acompanhamentos, 
como uma espécie de arroz solto com feijão preto, "boniato" (uma espécie de batata doce) cozido 
e batatas fritas feitas a partir de tubérculos, como a "malanga". 
Ao fim de um punhado de dias, estas comidas tornam-de repetitivas, 
e confesso que nos últimos dias já não conseguia ver comida cubana à frente! 
Um ponto positivo: os pequenos-almoços que nos serviram nas casas particulares, 
custando entre 3-6 CUC, foram, grosso modo, bastante completos, 
com ovos mexidos/omelete, muita fruta tropical, pão, fiambre, queijo, leite, café e sumo natural.
A fruta, essa, era absolutamente divinal e muito variada!

Relativamente a bebidas, se forem apreciadores de bebidas alcoólicas,
não irão conseguir resistir aos mojitos, daiquiris e piña coladas que se servem neste país!
São incríveis! 


PESSOAS:
Os Cubanos não são particularmente simpáticos, mas são conversadores e prestáveis q.b..
Não esperem, no entanto, o calor humano de locais como a República Dominicana.
Sendo um povo que vive sob o comunismo, economicamente não têm muitas possibilidades,
o que lhes condiciona a forma de ser e estar.
Um ponto positivo: exceptuando os taxistas, não costumam insistir para fazer negócio,
deixam os turista à vontade nesse aspecto!

CLIMA:
Em Cuba, em todos os locais onde passámos, a temperatura rondou sempre os 28-30ºC,
e o clima é relativamente húmido e algo abafado.
Praticamente durante toda a nossa estadia, incluindo em Varadero, 
apanhámos uma chuvada tropical ao final do dia, onde o céu se punha muito negro,
e chovia e trovejava bastante.
O melhor será planearem a maior parte das vossas actividades para a manhã, 
sobretudo se forem em Abril-Maio, como nós fomos!

PHOTOGRAPHED BY DIOGO AND ME

Penso que está tudo, relativamente a aspectos práticos da viagem!
Cuba surpreendeu-me bastante pela positiva, sobretudo a região de Vinãles,
e a qualidade das suas praias é inegável!
É sem dúvida um destino que recomendo sem pestanejar!

Já alguma vez foram a Cuba? Estão a pensar ir? Têm curiosidade em visitar?
Contem-me tudo nos comentários!

Um grande beijinho

2 comments:

  1. Gostei muito deste post - é este tipo de informação prática e útil que falta a todos os blogs de lifestyle e travel. Quando for a Cuba, lembrar-me-ei deste post :D
    beijinhooo

    ReplyDelete
  2. Eu já tinha vontade de ir a cuba, mas depois disto... Ui!

    ReplyDelete

Partilha o que pensas e não te acanhes! ;)
Se fizeres alguma questão directa, eu responderei no post! Para receberes um aviso com a resposta basta clicares em "subscribe by email".

Se preferires, podes contactar-me por e-mail (myfashioninsiderblog@gmail.com) ou através da página do Facebook (sou mais rápida)!

P.S. Aqui há espaço para críticas, mas insultos, ataques pessoais e demais despropósitos não serão publicados!

ShareThis