15 January 2020

Opinion | Ecologia: os falhanços e vitórias de 2019...e o que quero melhorar em 2020!


A ECOLOGIA é um tema incontornável nos dias de hoje.
Com uma nova década a começar, enfrentamos um ponto de viragem na humanidade:
ou MUDAMOS, ou PERECEMOS.
E se é certo que muita da mudança que é necessária passa por medidas geopolíticas,
é também certo que CADA PASSO CONTA.
Longe vai o tempo em que reciclar bastava.
Reciclar é uma pequeníssima parte daquilo que podemos fazer.
Há muito que podemos melhorar nas nossas escolhas diárias.

Por outro lado, devemos evitar desmoralizar. A ecologia não é 8 ou 80.
É o conjunto de todas as mudanças, das pequenas conquistas que vamos fazendo.
Posto isto, nesta publicação irei reflectir sobre o meu percurso ecológico de 2019,
aquilo que fiz de melhor e pior, e estabelecer o fio condutor para 2020.
Espero que, de alguma forma, vos possa inspirar,
e sirva de base para trocarmos ideias e conselhos entre nós!


OS FALHANÇOS DE 2019

 2019 foi um ano tumultuoso.
Terminei a Especialidade, o que envolveu meses de estudo intensivo,
mudei de casa, de local de trabalho, de cidade...
Tudo isto para introduzir que em 2019 estive longe de ser o paladino perfeito da ecologia.

Aqui estão alguns dos meus “falhanços” ecológicos:

1.
Alimentação
Este foi, para mim, um dos piores campos do ano.
Além de, na sequência do estudo e mudanças,
termos recorrido mais vezes a comida instantânea/"take away" (o que acarreta mais desperdício),
não cozinhei tantas refeições vegetarianas/vegan quantas queria.

Acontece-me algo que tenho a certeza que muitos de vocês vão perceber:
quando estou cansada, sem ideias, com pouco tempo, (…)
malgrado todos os livros vegetarianos de culinária que tenho (tenho de vos mostrar um dia!),
entro em modo "piloto automático" e acabo por confecionar refeições com proteína animal,
que estão embutidas no meu DNA cultural.
Não me orgulho disto, mas é a minha realidade!

Em 2020, quero forçar-me a contrariar isto: planear melhor, não me deixar levar pela preguiça...
e reduzir mais o consumo de produtos de origem animal, 
sobretudo a carne de bovino, que tanto contribui para o aquecimento global.

Objectivo concreto para 2020:
2/3 das refeições que cozinhar serem vegetarianas/vegan.

2.
Produtos "ecológicos" que foram grandes "flops"
Em 2019, num pequeno frenesim, comecei o ano a comprar uma série de produtos “ecológicos”. 
Alguns foram um sucesso. Outros não. Entre estes encontram-se:

- pasta de dentes de carvão activado numa embalagem de vidro: 
para chegar à conclusão, ao falar com a minha dentista, 
que estava PROIBIDA de usar carvão, por ser abrasivo (eu tenho fissuras).

- desodorizante em embalagem de cartão: 
tinha tudo para funcionar...era 100% natural, com aroma de lavanda, mais sustentável...
mas fiz uma reação alérgica e tive de parar de usar (e eu uso alumínio sem problemas!).

- palhinhas de inox: 
encomendei-as alegremente, até partilhei com amigos...
mas a verdade é que nunca andam comigo e em casa não têm propósito algum! 
Um claro exemplo de algo desnecessário!

- rolos de papel reutilizáveis em bambu: 
parecia uma excelente ideia...até perceber que panos fazem muito melhor o serviço de limpeza!

- escovas de limpeza de fibra de coco: 
comprei logo duas, uma para utilizar na cozinha e outra nas casas de banho...
acontece que são muito duras, pessoalmente odeio limpar com elas!

Objectivo concreto para 2020:
Comprar apenas o que for sustentável e fizer sentido, 
investindo em produtos com embalagem reutilizável ou a granel nas mais diversas áreas. 
Evitar “armadilhas sustentáveis"


3.
A iogurteira
Em 2019 compramos uma iogurteira…
que NUNCA...repito...NUNCA!!! foi sequer estreada!

Objectivo concreto para 2020:
Escusado será dizer que quero finalmente dar-lhe uso!!!

4.
Comprar água engarrafada
Um dos meus piores desafios no que toca à sustentabilidade:
sou de uma terra de termas: cresci com fontes de á90gua de excelente qualidade e paladar à mão...
e a água é A minha bebida favorita...excepto se for da torneira!
Não consigo tolerar o sabor, prefiro não beber...
Daí que cá em casa costumamos abastecer-nos de água do Minho quando vamos ao Norte,
reutilizando garrafões.
O problema é quando o "stock" termina e ficamos por Lisboa durante semanas...
Aí, confesso, recorremos, infelizmente, a comprar água engarrafada...

Objectivo concreto para 2020:
PARAR de comprar água engarrafada: 
se não pudermos ir buscar água a uma fonte, 
explorar o filtro que está pré-instalado no nosso apartamento e ver se ajuda no sabor.


5. 
Ainda sobre a água...
No início de 2019, ainda em Valongo,
 tínhamos um vasilhame na casa-de-banho para recolher a água do banho enquanto a água aquecia,
reutilizando-a para lavar o chão...
mas ao longo dos meses fomos perdendo este (bom) hábito e litros e litros de água foram desperdiçados!

Objectivo concreto para 2020:
Recuperar o hábito: estamos a falar de litros de água potável desperdiçada!

VITÓRIAS DE 2019

Nem tudo foram derrotas, em 2019 houve muitos motivos ecológicos para celebrar! 
Deixo aqui alguns dos principiais:

1.
Rendi-me ao copo menstrual Organicup
Já uso este copo menstrual há um ano e não podia estar mais adaptada e satisfeita!
A minha principal motivação para finalmente me render a esta nova forma de encarar o período foi ecológica:
o desperdício que os pensos higiénicos e tampões representam é inegável! Com este copo, anulo 10 anos de desperdício!
Além disso, o copo menstrual é prático, não se sente e é feito com silicone hipoalergénico.


2.
Mais compras ecológicas/a granel/sem embalagem/de produção local
Em 2019 rendi-me ao shampoo sólido e aos sabonetes (adeus gel de banho!),
aos discos desmaquilhantes reutilizáveis e às escovas de bambu, 
para nomear alguns casos de sucesso!

Quando vou às compras, procurei comprar o máximo de produtos a granel,
 de preferência de produção local, desde fruta, massa, sementes e frutos secos…
Por este motivo, o Auchan tem sido a minha loja de eleição!
Relativamente a produtos embalados: 
dei primazia a embalagens em alumínio/papel, sempre que possível! 

Tive ainda oportunidade de testar vários produtos de limpeza da marca portuguesa EcoX,
 feitos a partir de óleo alimentar usado,
 e que podem ser adquiridos a granel em vários pontos do país!


3.
Mais roupa em segunda mão 
Em 2019 continuei a desenvolver o meu conceito de "menos é mais" na moda.
Além de aprimorar o conceito de "Armário Cápsula" (que me limita as compras de roupa), 
comecei a apostar em peças em segunda mão, uma forma mais sustentável de encarar a moda!

Em 2020, quero passar um ano inteiro sem comprar roupa...
a não ser (a título excepcional!) que seja em segunda mão! 
Alguém se junta a mim?

4.
Mais peças de roupa “para sempre”
Também na área da moda, 
para a construção do meu Armário Cápsula para 12 meses escolhi peças com vida longa, 
intemporais, com materiais de qualidade,
 nomeadamente fibras naturais, como lã, caxemira, seda e linho...
2019 foi um ano em que, sim, comprei mais roupa relativamente a outros anos...
mas comprei de forma deliberada e consciente, preferindo qualidade a quantidade! 
Que o digam as centenas de peças que deixaram de ter um lugar no meu armário e foram doadas ou vendidas...

5.
Menos lavagens
A forma como cuidamos da nossa roupa tem impacto ambiental em duas vertentes: 
quanto melhor preservamos e cuidamos a nossa roupa, mais tempo ela dura; 
por outro lado, as nossas escolhas na hora de lavar podem poupar luz, água
 e minimizar a libertação de microplásticos.
Uma das maiores mudanças que implementei foi a de NÃO lavar a roupa em cada utilização, 
optando por colocá-la a arejar, e lavando as peças apenas quando se encontram sujas.

O QUE QUERO MELHORAR EM 2020

Além do que já fui referindo, há alguns pontos concretos que quero trabalhar este ano:

1.
Reduzir o consumo em "stand-by" 
Uma forma simples, mas eficaz de reduzir o nosso consumo eléctrico, 
poupando não só o ambiente como a carteira.

2.
Recusar a papelada da informação médica 
Esta medida é bastante pessoal, uma vez que tem a ver com a profissão. 
Contextualizando: enquanto médica sou visitada todos os dias por vários delegados de informação médica 
que me estendem ANUALMENTE centenas de panfletos, recordatórios, blocos de notas, lembretes e afins... 
Eu e o Diogo acumulamos pilhas gigantes de material, ou, pior!, 
estes documentos vão directamente para a reciclagem!!!, e eu quero eliminar esse desperdício atroz!

3. 
Comprar (ainda) menos embalagens
Em 2020 quero comprar mais a granel, 
sejam produtos alimentares (como leguminosas, que tenho comprado já enlatadas), 
ou de higiene (como dentífrico, por exemplo). 
Para descobrir mais opções quero visitar uma loja a granel brevemente, coisa que nunca fiz.

4.
Fazer mais produtos em casa
o meu próprio leite vegetal, barritas, polpa de tomate, ... 
Fazer o meu próprio leite vegetal, polpa de tomate, barritas, etc é um objectivo de longa data...
e em 20202 quero finalmente colocá-lo em prática!

5.
Eliminar (mais) produtos descartáveis
No ramo da sustentabilidade, uma das coisas que quero abolir da nossa casa...e no dia-a-dia!, 
são os guardanapos de papel! 
Esta última medida é simples, eficaz e evita um desperdício diário!

Ufa, era tudo! 

Fico a aguardar as vossas opiniões, testemunhos e sugestões!
Que medidas adoptam para serem mais sustentáveis? Em que áreas vão trabalhar em 2020? 

Contem-me tudo nos comentários!

6 comments:

  1. Olá Nádia:) gostei muito deste post.
    Sobre a comida encomendada podes guardar as embalagens e entregar na refood. Em relação aos guardanapos o que fiz foi aqueles lenços que dão nos festivais, cortei-os em quadrados pequenos e já tenho guardanapos reutilizáveis sem gastar dinheiro :)

    ReplyDelete
  2. Que bela análise Nádia e que bela inspiração :D

    Beijinhooo
    Ritissima Blog

    ReplyDelete
  3. Baby steps, Nádia, já fazes muito e vamos tod@s melhorando! :) este ano quero tentar comprar mais a granel e reduzir ainda mais o consumo de produtos animais. Vamos lá ver :p

    Quanto à alimentação, o meu "truque" é nem sequer comprar carne de vaca, e compro frango e porco só quando estão em promoção e congelo. Como sou uma cabeça de vento e nunca ponho carne a descongelar, e tenho sempre o frigorífico cheio de legumes, acabo por só cozinhar carne ao fim-de-semana, porque à semana é muito mais fácil pegar nos legumes :p a maioria das vezes vai mesmo sem receita!

    Quanto aos produtos "ecológicos", acho que é um erro comum em que muitos de nós caímos no início. Mas a verdade é que o marketing e o greenwashing são terríveis. É nessas coisas e em comprar 1000 sacos de pano que têm um impacto terrível no ambiente. Forgive yourself! E quanto à iogurteira, dá-lhe uso, que vale a pena! Eu só como iogurtes no verão, por isso a minha está parada, mas ficam tão bons!

    Quanto à água, tenho o mesmo problema que tu. Odeio o sabor da água da torneira :\ mas comprei uma Brita e desde que vivo sozinha não comprei água uma única vez lá para casa. O filtro funciona super bem - até tens uns compatíveis da marca Kasa que são bem mais baratos e fazem o mesmo efeito!

    Boa sorte! <3

    Jiji

    ReplyDelete
  4. Olá, parabéns pelas ideias propostas e tão concretas. Sem dúvida uma grande ajuda para quem é sensível a todas estas questões. Algumas das ideias já consigo colocar em prática e outras estou a aprender a segui-las. Mas a que mais me entusiasmou por ser tão arrojada foi a de passar o ano de 2020 sem comprar roupa. Gostava muito de conseguir colocar esta ideia em prática. Obrigada e um beijinho

    ReplyDelete
  5. Em 2019 também comprei uma iogurteira. Uma sugestão que uma amiga me deu, para que os iogurtes não ficassem tão líquidos, foi a de usar iogurte biológico. E ajuda. Eu costumava fazer com 1 iogurte biológico do Lidl + 1 um pacote de leite biológico do Lidl. Os iogurtes devem ser consumidos no prazo de cinco dias.
    Ultimamente não tenho feito porque apeteceu-me variar e experimentar algumas propostas que as marcas vão colocando à venda.
    No início de 2019 comprei uma garrafa térmica em inox e foi uma das melhores compras do ano, se não a melhor! Aguenta as bebidas quentes durante 12h, por exemplo: chá, e bebidas frescas ou à temperatura ambiente durante 24h, mesmo que a garrafa fique exposta ao frio ou ao calor. Comprei da 24Bottles por razões estéticas mas dizem que as Kool da Prozis também são excepcionais. Eu não adoro água da torneira, mas vou bebendo. Trazer esta garrafa de 500ml ajuda-me a garantir que bebo pelo menos 2 litros de água por dia. E poupa dezenas ou centenas de garrafas que teria de utilizar ao longo do ano. É que os garrafões e garrafas que se compram - dizem os próprios rótulos - não devem ser reutilizados.
    Por várias vezes cozi feijão em grande quantidade e congelei em saquinhos... mas a preguiça tem-me levado a melhor... A minha mãe coze na panela de pressão em metade do tempo. Tenho de aprender.
    Não consegui adaptar-me aos produtos em barra: nem champô, nem gel de banho, nem desodorizante....
    ... (continua)

    ReplyDelete
  6. (continuação)
    Em 2019, (ou já em 2018) a partir de certa altura senti-me extenuada, para ser sincera. Senti até que estava a levar muita coisa longe de mais. Comecei a usar produtos vegan no rosto e apareceram-me mais rugas. Acabei por voltar à minha anterior rotina: avène+nívea, porque tenho a pele muito seca.
    Senti que já não sentia o mesmo entusiasmo à mesa,... tanta coisa se tornou uma obrigação auto-imposta!
    Depois de um ano e um mês sendo vegetariana restrita, a achar que não voltaria a comer carne, porque o paladar muda, acabei por deixar entrar novamente alguns animais ou produtos de origem animal no meu dia a dia, mas da seguinte forma: alimentação vegetariana durante grande parte do dia, de zero a duas refeições de peixe por dia e uma a duas refeições de carne por semana, sendo que estas nunca são cozinhadas por mim. Não compro carne e não a cozinho.
    Tenho uma lista escrita de receitas de uns 10 pratos vegetarianos, simples e rápidos, a que recorro sempre que não tenho tempo, nem inspiração, nem paciência. São pratos que não exigem ingredientes estranhos.
    Exemplos:
    1 arroz integral ou basmati com feijão preto (ou outro) e brócolos; cozinhado tudo junto ou tudo separado.
    2 ratatuille que cozinho no forno ou faço na versão salteada. Só preciso de curgete, pimento vermelho, beringela, molho de tomate, tomilho, orégãos, sal e pimenta preta. Cozo massa ou outra qualquer fonte de hidratos e junto uma fonte de proteína.
    3 um prato vietnamita cuja receita encontras facilmente no Google que inclui favas, ervilhas, amendoins, pimento verde, azeitonas verdes, etc...
    Tudo isto é rápido, nutritivo e delicioso. Eu acho. :)
    Quanto a roupa, em 2019 não comprei mais de 20 items. E este número inclui calçado, carteiras, acessórios, etc.
    Para além desses 20 items, comprei roupa e calçado adequado para desporto. Cumpri e tenho cumprido o objetivo de fazer exercício físico em média 5 vezes por semana, o que inclui(u) idas ao ginásio (bodypump, cross moves, sobretudo), yoga, natação, corrida, caminhadas, bodyjump, etc.

    O meu grande objetivo é o de encontrar o equilíbrio em tudo. Isso começa na saúde que, como sabes tão bem, extravasa a saúde física.
    Acho que mentalmente passei por uma fase de obsessão. Foquei tanto no ambiente e na saúde física que, quando me apercebi, sentia-me infeliz e isso afectava o meu dia a dia e as minhas relações.
    Portanto, fica a dica, "nem 8 nem 80", "nem tanto ao mar nem tanto à terra".
    Importante, acho eu, é criarmos hábitos alcançáveis e sólidos. Li um livro, em particular, que me ajudou e tem ajudado muito na criação e na eliminação de hábitos: "Hábitos Atómicos" de James Clear.

    Beijinho e tudo de bom!

    ReplyDelete

Partilha o que pensas e não te acanhes! ;)
Se fizeres alguma questão directa, eu responderei no post! Para receberes um aviso com a resposta basta clicares em "subscribe by email".

Se preferires, podes contactar-me por e-mail (myfashioninsiderblog@gmail.com) ou através da página do Facebook (sou mais rápida)!

P.S. Aqui há espaço para críticas, mas insultos, ataques pessoais e demais despropósitos não serão publicados!

ShareThis